sexta-feira, 9 de setembro de 2016

Livro - Príncipe Sombrio - Vol.01 - Os Cárpatos - Christine Feehan

Príncipe Sombrio - Vol. 01 - Os Cárpatos - Christine Feehan
"Ela podia ouvir as batidas se seu próprio coração. O que queria dele? Raven não sabia, só sabia que aquela tinha sido a noite mais perfeita e assustadora de sua vida e que queria vê-lo de novo." 

Olá Sonhadores, como vão vocês

O inverno esta acabando e os dias gelados já se foram, agora vamos entrar no tormento do calor. Estou sendo bem dramática, mais eu não quero que o inverno vá embora, mais fazer o que, vamos ao que importa, hoje temos livro.

Príncipe Sombrio é o primeiro livro da serie Os Cárpatos, (que até agora não teve fim, atualmente foi lançado o 30º livro e não tem previsão para parar) da autora americana Christine Feehan, foi lançado em 2011 pela Editora Universo dos Livros, o livro é um romance erótico paranormal, contem 464 paginas. Vamos a sinopse: 

Mikhail Dubrinksy é o Príncipe dos Cárpatos, o líder de uma sábia e secreta raça ancestral que vive na noite. Tomado pelo desespero, com medo de nunca encontrar a companheira que iria salvá-lo da escuridão, a alma de Dubrinksy gritava na solidão. Até o dia em que uma bela voz, cheia de luz e amor, chegou a ele, atenuando sua dor e seu anseio. Raven Whitney possui poderes telepáticos e os utiliza na captura dos mais depravados serial-killers. Desde o momento que se conheceram, Raven e Mikhail foram incapazes de resistir ao desejo que faiscava entre eles. Mas forças sombrias tentarão destruir esse frágil amor. E mesmo que sobrevivam, como poderão - cárpatos e humano construir um futuro juntos? (Fonte: Skoob)

Eu gosto muito desse gênero paranormal, vampiros, lobisomens, bruxas, fadas e muitos outros elementos. Mais em Príncipe Sombrio eu tive muitos problemas, mais muitos mesmo e nem por ser paranormal salvou o livro da minha frustração.  

Eu não tinha lido nenhuma resenha sobre o livros e nem visto muitos comentários sobre ele, até onde eu sei é que a Universo dos Livros iria fazer novas capas para serie, (a minha edição é da capa antiga), com isso eu só tinha a sinopse que me convenceu e quis ler o livro.  

Vamos começar com a principal, que eu não sabia se eu tinha desaprendido a ler ou era erro de diagramação e revisão do livro o livro é muito confuso de ler, tem diálogos que você não sabe quem que esta falando, não tem o mais básico do básico do português: é tão difícil colocar os travessões e os traços para separar os diálogos ou então "as aspas". (Eram colocados virgulas, para separar uma dialogo da narração, outras vezes usavam traços e as virgulas, dava uma mistura, muita bagunçada)   

- Ela foi a padaria - disse a mulher.  - E ela foi rápido – enfatizou a mulher franzindo a testa.   

Não é melhor para entender assim, o que é a fala, o que é o narrador na cena. (Eu prefiro os travessão e os travos dos que "as aspas"). Mas quem fez a revisão deve ter tido amnesia e piora quando eles estão falando telepaticamente, o dialogo é em itálico e nem travessão para indicar se é dialogo tem. Juntando todos esse problemas a escrita da autora é muito lenta, e chega a alguns momentos ser chata, de quantas vezes ela se repetiu no livro. 

A nossa pequena protagonista Raven Whitney, uma americana telepata que foi para as Montanhas dos Cárpatos (que fica nas entre a República Tcheca, Hungria, Polônia, Romênia, Sérvia e Eslováquia, eu não lembro exatamente se o livro diz em qual país a Raven vai) para se desintoxicar a mente, pois ela caçou um Serial Killers e sentiu muito todo o mal que ele tinha, isso a deixou doente. 


O par da nossa protagonista, Mikhail Dubrinksy, príncipe líder dos Cárpatos que estava na escuridão, sem sentimentos e a beira da sua própria destruição. Raven consegue sentir quão perto da morte Mikhail está e vai falar telepaticamente (todos Cárpatos falam telepaticamente) com ele e isso o salva, e na pequena conversa que eles tiveram o grande príncipe declarou que ela iria ser sua.  

Umas das coisas que eu não gosto muito que tem no tema paranormal é o de companheiros: que eles foram feitos um para os outros e não haverá vida um sem o outros, que não podem ficar longe, que é para sempre, e todo esse dramalhão. Eu acho interessante até certo ponto, mais tem alguns outares que extrapolam ou que não desenleve bem a ideia e fica parecendo muito forçado. Príncipe Sombrio foi todo forçado para mim.


O universo dos Cárpatos é muito interessante, apesar de disser que eles não são vampiros mas bebem sangue, não podem ir a luz do sol  e vivem muito. E que vampiros ou mortos vivos são Cárpatos que não encontraram sua companheira e sucumbiram a escuridão, e agora matam pelo simples prazer de matar. Não foi explicado a origem dos Cárpatos, esse sistema de que eles tem que encontrar companheiras par serem plenamente felizes e ter controle dos seus poderes foi o que deixou-os em extinção. Mas isso é só a minha ideia. 

Os Cárpatos são apresentados como seres muito poderosos, capazes de fazer qualquer coias, podem se transformar em animais, em nevoa, controlam os animais e o tempo. São conectados com a terra, onde eles dormem e retiram nutrientes para viver, mais se receber um tiro (tiro de bala normal pois no livro não explica nada se as balas são de prata ou madeira) já estão morrendo, eu não entendi como um ser tão poderoso poderia ficar tão fraco por causa de uma bala, mesmo com a perda de sangue não deveria ser tão vulnerareis assim. A luz do sol eu entendo, mais não o tiro. A descrição das cenas de lutas são muito confusa, eu me perdi varias vezes no que estava aconteceu, quem estava fazendo o que,  eles não usam armas, mais sim sua garras e a força corporal. 

"Raven beijou o pescoço dele, as mãos dela procuravam os botões da camisa de Mikhail. O corpo dela se contraiu, pulsando com o calor e a urgência. A boca de Raven percorria a pele dele. Ela inspirou o perfume dele, o mistério selvagem da noite. Por dentro, o desejo terrível aumentando e se espalhando com um incêndio ao céu aberto. A linguá dela sentiu o gosto da pele dele, delineando cada músculo e voltando para acariciar a pulsação que batia com tanta força no pescoço. 
- Eu amo você, Mikhail." 

Como também é um livro erótico, tem muitas cenas de sexo, que também são um pouco confusas, a autora não é tão direta como temos em Nua de Raine Miller, que é bem explicito, em Príncipe Sombrio, é muito contido, você sabe que estava acontecendo uma cena de sexo, mais alumas cenas não é tão empolgante. 

Eu não me cativei pela Raven ou Mikhail os dois não tem carisma, eu estava quase torcendo para os caçadores humanos, mais eles eram uns babacas também, então eu fiquei esperando o fim chegar. Raven em muitas cenas foi uma menina mimada e infantil, nem parecia que ela caçou assassinos com tanta burrice essa criatura vez.  Ela tentou resistiu a Mikhail mais como ele era bonito ela cedeu. E Mikhail com todo o seu poder praticamente arrastou Raven para sua casa e sua vida sem explicar muita coisas, e a atração de companheiros faz com que nenhum dos dois tenha escolha e se entregar ao instinto, ai eles ficam agindo como retardados. 


A Christine Feehan escreve com muitas descrição e repetição, eu não sei quantas vezes eu li que a Raven era pequena, inocente e sensual ou que Mikhail era intenso, sombrio e masculino, na mesma frase. Uma coisa é reforçar a ideia ou qualidade de um personagem, mais poxa ficar se repetindo o livro todo é um saco. É sempre três qualidades (sim, três qualidade em quase todas as paginas)quando ela esta descrevendo alguém ou alguma coisa que) vem seguida da descrição do narrador.

O livro me pareceu muito não ter muito sentido, quase as 300 paginas são a de Raven e Mikhail se conhecendo e ela descobrindo o mundo dos Cárpatos, com algumas ação isoladas, Mikhail sendo extremamente possessivo e machista e a justificativa era por causa que os Cárpatos são assim, que as mulheres tem que ser protegidas, minha vontade era de tacar o livro na parede e Raven sempre fazendo de independente nas horas erradas e deixando a situação mais complicada e depois ela ficava chorando pelos cantos. 

Mais salvo, alguns outros personagens que vão aparecendo no decorrer do livro que deixa a leitura um pouco mais interessante. O que vai me fazer que querer ler essa serie gigantesca, eu espero que nos próximos livros sejam mais interessante e com um pouco mais de direção no universo.

"[...] Ela nunca havia conhecido outro ser humano com quem pudesse sentar e conversar, nem mesmo alguém que pudesse tocar, sem o bombardeio de pensamentos emoções. Isso em si era uma tipo de sedução."

Bjokas Sonhadores e até a próxima!

0 comentários:

Postar um comentário

Olá Sonhadores! Que bom que você chegou até aqui, espero que tenha gostado da postagem! Quer me dizer o que achou? Eu vou ficar muito feliz.
Pode ser uma sugestão, uma critica, até mesmo um oi, não se sintam acanhados, deixe-me saber o que vocês estão pensando :)
Bjokas!

 
Sonhos do Inverno Blogger Template by Ipietoon Blogger Template